Paulo Sérgio Farias: 1° de maio, unitário, classista e de massa

O Brasil mudou! O ano de 2023 inaugura uma nova quadra política no país. Sem dúvidas, a ultradireita foi derrotada por uma ampla frente política que restaura a democracia e aponta novos rumos.

A classe trabalhadora se insere nesse contexto de mudanças e exige que sejam restaurados direitos conquistados com suor e sangue ao longo de décadas de lutas.

A pauta unitária da classe trabalhadora serve de guia na mesa de negociação com o governo e é a pauta que deve unificar e direcionar os esforços das centrais sindicais contra o divisionismo e o diversionismo.

O Rio de Janeiro a anos sofre com o desemprego, com a fome em milhares de lares, com a violência contra os pobres e negros principalmente. Falta tudo para os trabalhadores e as trabalhadoras. O trem atrasa todos os dias, falta saneamento básico, falta moradia digna e, para piorar, a privatização da Cedae elevou absurdamente o valor da tarifa da água. Em paralelo, o governador se nega ao diálogo com as centrais enquanto faz o jogo dos patrões para não reajustar o piso regional congelado desde 2018.

A unidade deve ser a palavra de ordem e instrumento de mobilização do povo.

Queremos de volta a construção de navios no Rio! Os estaleiros estão parados e os metalúrgicos desempregados. A Cedae precisa ser reestatizada para ter saneamento pra todos e água barata nas torneiras. Chega de violências contra os pobres! Exigimos direitos, democracia emprego e distribuição de renda!

Por tudo isso, convocamos nossa militância e o povo a se juntar a nós nesse primeiro de maio, no Parque de Madureira. Será uma grande festa democrática e popular. As demais centrais sindicais se juntam a CTB para essa grande festa. A festa da unidade.

Viva o 1° de maio, viva os trabalhadores e as trabalhadoras!

*Paulo Sérgio Farias é Presidente da CTB Rio de Janeiro

Compartilhe este post


Precisa de ajuda?